Prós e Contras de Trabalhar nos Estados Unidos

Eu já li alguns blog posts relatando tudo que há de melhor e outros reclamando de tudo que há de pior em morar nos Estados Unidos, mas nunca um post que mostrasse os dois lados de cada moeda. Por isso eu resolvi escrever esse post pra ajudar a esclarecer um pouco de como é a rotina real de quem mora aqui nos Estados Unidos. Eu não posso falar sobre a realidade de todos, então vou falar sobre a minha experiência como residente de Orlando, Fla.,  uma cidade que tem milhares de imigrantes brasileiros.

Antes de pensarmos em mudar de país existem vários aspectos a serem considerados. Nesse post vou focar nos assuntos relacionados ao trabalho. No post seguinte falarei mais da parte de casa, infraestrutura, saúde, segurança e outros!

 

Trabalho

office trabalho

Prós: As pessoas ganham por hora então é mais fácil de ter um horário mais flexível de trabalho por aqui. Muitos adolescentes trabalham meio horário enquanto ainda estão no ensino médio pra ganhar seu próprio dinheirinho. Eu acho que isso super enobrece e faz com que os cidadãos mas jovens já comecem a dar valor ao trabalho desde cedo. Se eles tem que trabalhar 12 horas num Mc Donalds da vida pra comprar aquela blusinha de marca, eles aprendem bem cedo qual é o valor do dinheiro e eu acho isso sensacional. Eu fiz a minha faculdade toda com a grade de horário integral e trabalhando de 25-30 horas porque as empresas aqui geralmente entendem que quem estuda precisa de excaixar os dias de trabalho entre os dias de aula. Ah, e o meu trabalho me reembolsou por tudo que eu gastei na faculdade! O tuition reimbursement é um benefício muito comum que grandes empresas oferecem a seus funcionários. Então se você não pode pagar pela sua faculdade, você pode tentar conseguir um emprego que esteja disposto a pagar pra você. O seu curso geralmente tem que ter a ver com o seu trabalho para qualificar para o reembolso, você tem que passar nas matérias com nota acima de um “C” e tem que mandar os recibos provando quanto você pagou pelas matérias e pelos livros. É Um benefício muito válido pra quem quer estudar aqui mas não tem condições de bancar a faculdade.

Contras: Mesmo que você tenha um diploma no Brasil, isso não significa que você poderá trabalhar aqui na mesma área que você atua no Brasil. Diplomas tem que ser validados e muitas vezes isso requer que você volte a estudar pra tirar alguns certificados extras ou fazer um curso que é exigido por aqui e que não fez parte do seu currículo no Brasil. Então você tendo ou não um curso superior, esteja preparado pra fazer qualquer coisa. Eu já fui personagem da Nickelodeon vestindo uma fantasia quente nos mil graus da Flórida, já trabalhei em dois hotéis, três lojas, um banco, estagiei de graça (aliás paguei pra estagiar, porque eu pagava o estacionamento que era $130 por mês e a gasolina) e por aí vai. Trabalhei de madrugada por mais de seis meses, trabalhei 15 dias direto sem folga, trabalhei finais de semana, jornadas de 13+ horas e por aí vai. Não me arrependo e não estou me vitimizando não. Pra mim, trabalho é trabalho. Mas as pessoas tem que saber que os empregos mais fáceis de conseguir serão os mais braçais.

Muitos imigrantes acabam trabalhando na área de construção que é super pesada, ou na parte de faxina, pintura ou algo parecido. São todos trabalhos dignos, mas eu conheço muita gente que é doida pra morar aqui e nunca estaria disposto a trabalhar em nenhuma dessas áreas por puro preconceito mesmo.

 

Salário

dollar money dinheiro

Prós: O dólar está em alta então juntar dinheiro pra fazer um pézinho de meia no Brasil mais tarde ficou um pouco mais fácil. A boa notícia é que aqui quem trabalha mais, pode ganhar mais. As horas extras aqui são geralmente pagas como hora e meia e qualquer um que trabalhe mais de 40 horas por semana receberá hora extra (lei federal, mas pode variar de estado pra estado.) Ex: se você ganha $10/hora a hora extra recebida seria $15/hora. Então se você não se importa em dar duro e as horas extras são liberadas no seu emprego, você pode fazer uma grana a mais.

Contra: O custo de vida aqui é bem caro. Aqui só recebe salário fixo quem já tem uma posição de chefia. Os empregos que requerem pouca educação formal são quase todos pagos por hora. Não foi trabalhar? Não recebe. Não tem décimo terceiro salário, férias prêmio, feriado prolongado e bla bla bla não. Trabalhou? Recebeu. Simples.

Aqui existe o minimum wage também, que é o mínimo que você pode receber por hora, mas até isso tem excessões. Se você trabalha de garçom por exemplo você ganhará menos que o minimum wage porque recebe gorgetas (isso é assunto pra outro post, mas por isso que se você vier visitar POR FAVOR não deixe de dar a gorjeta. Se não a pessoa que te serviu não recebe nada pelo trabalho).

Licença maternidade aqui também não é regulado como é no Brasil. As empresas maiores são reguladas pelo Family and Medical Leave Act mas eu me venturo a dizer que a grande a maioria das mulheres ainda não recebe pela licença maternidade. No meu atual trabalho por exemplo você pode tirar três meses mas eles não são remunerados. Mas quando trabalhava no Bank of America os três meses eram remunerados e você ainda podia usar suas férias e sick days pra emendar na licença maternidade. Entãoos benefícios dependem muito de cada empresa.

 

Férias 

trabalho e ferias nos estados unidos

Prós: Não tem. As férias regulamentadas no Brasil são bem melhores do que a falta de férias nos Estados Unidsos.

Contras: As regras são diferentes em cada estado, mas na Flórida por exemplo não existe nenhuma lei que diga que você tem que ter um mínimo de férias pagas (ou mesmo de horário de almoço ou licença maternidade. Isso é decidido por cada empresa). Eu trabalho há mais de 10 anos aqui em Orlando e atualmente tenho CINCO dias de férias remuneradas, ou seja 0.01% do ano. Há! Faz as contas aí pra ver se eu to brincando. Ou seja, mesmo se você juntar dinheiro para viajar, é difícil conseguir férias pra visitar qualquer lugar, perto ou longe. Enquanto a maioria dos meus amigos brasileiros se diverte com seus 30 dias de férias, eu tento não arrancar os cabelos com meus 5 diazinhos. Isso também vale pra feriados. Tenho 4 feriados pagos por ano! Já tive 10 quando trabalhava no banco, mas hoje tenho 4 em que recebo apenas meio horário pago. O pior é que como tenho poucos dias de férias, eu tenho que usar meus dias pra ir ao Brasil e acabo nunca conhecendo lugares novos.

 

Família

familia

Prós: Se você vier com a sua família terá um suporte muito maior e isso pode fazer toda a diferença entre você conseguir se adaptar aqui ou não. A maioria dos meus amigos que tem algum mebro da família aqui se sente bem mais em casa. Família é família então mesmo que você vier só com o seu irmão, sua tia, seu marido ou quem seja, vocês terão uma chance muito maior de se sentir mais em casa por aqui. E claro, terão também alguém pra dividir as despesas da casa, dar uma carona quando preciso, te levar ao médico ou te socorrer em caso de qualquer emergência. É claro que você fará amigos, as todo mundo trabalha muito e tem horários incompatíveis então muitas vezes podes ser difícil formar laços  de amizade duradouros. A dica aqui é procurar algo que te interesse como uma igreja, aula de dança, de pintura, academia ou algo do tipo pra conhecer pessoas novas e começar a se familiarizar com seu novo lar.

Contras: Aqui é muito caro contratar uma babá em horário integral, então muitas famílias optam pelo day care que é como uma creche/escolinha para as crianças menores que ainda não podem frequentar a escola pública. A escolha de deixar seu filho em um day care pode ser bem complicada e algo que tem que ser considerado minuciosamente. Uma semana no daycare custa por volta de $200- $280, o que é bem caro. Então muitas famílias decidem que o pai ou a mãe não poderão trabalhar, porque eles estariam trabalhando somente para pagar o day care. Especialmente se for uma família com mais de dois filhos. E como a licença maternidade aqui é muito rara e curta, muitas mães optam por não voltar a trabalhar. Tem também o aspecto complicado de deixar um bebê novinho num day care com vários outros bebês que não receberão a atenção que você como pai/mãe daria no dia-a-dia.  É meio de cortar o coração né. E alguns day cares nem aceitam bebês, porque somente aceitam crianças acima de 2 anos e que já são potty trained, ou seja, crianças que não precisam mais de usar fraldas porque sabem pedir pra ir ao banheiro.

 

Idioma

ingles idioma

Prós: Aqui em Orlando existem muitos imigrates brasileiros e por isso muitas pequenas empresas e negócios que são direcionados somente ao público brasileiro. Padaria brasileira, churrascaria, supermercado, restaurantes, lojas e até uma rádio brasileira qu estreou recentemente. Isso significa que mesmo que o seu inglês não seja afiado, você terá sim a oportunidade de trabalhar assim mesmo.

Contras: Infelizmente, os imigrantes que não possuem um nível bom de inglês (e algumas vezes nem possuem o visto de trabalho) são mais explorados, porque as empresas sabem que estas pessoas estão precisando de emprego tem poucs oportunidades então acabam oferecendo um salário mixo. Todo mundo tem que começar de algum lugar então é bom saber que a oportunidade de trabalho existe, mas a realidade é que as condições de trabalho e o salário provavelmente não irão te impressionar muito.

 

Esses foram apenas alguns pontos pra ponderar antes de  planejar a tão sonhada mudança pros Estados Unidos. Eu sempre recebi mensagens de amigos e conhecidos perguntando como eu me mudei pra cá, como conseguir o visto, como conseguir emprego e, pasmem, até como conseguir um casamento arranjado.  Mas ultimamente com a crise brasileira mais e mais amigos vem comentado como eles gostariam de se mudar pra cá ou pra Europa. O próximo post sai no início da semana que vem com os detalhes do dia a dia que não involvem só a parte de trabalho. Mas até lá se houver alguma dúvida, estamos aí!

Beijos,

kiss.lll

 

 

 

Nanda

trabalhar nos estados unidos

Spread the love! Share with friends:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *